quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

7 De Ouros

Muitos apreciadores do futebol adoram falar da camisa 10 e também da 9.

Porque quem à usa apresenta grande técnica e uma inteligência dentro de campo que só o jogador que tem o número sabe. Outros adoram falar da camisa 9, daquele jogador matador, que fica dentro da área fazendo os gols importantes que levam o time à conquista de vários campeonatos.


Porém a camisa que mais sendo vista nestes últimos tempos é a de número 7. O Prêmio de Melhor Jogador do Mundo está entre três jogadores fundamentalmente, Messi detentor da camisa 10 do Barcelona, e Ribery e Cristiano Ronaldo, ambos usam a camisa 7 do Bayern de Munique e do Real Madrid.
Garrincha com a 7 do Botafogo
Para entender melhor a história desse número 7, vamos voltar um pouco na história do futebol.
Incontestavelmente quem começou o mito da camisa 7 foi Garrincha. Com sua ginga e seus dribles mirabolantes ajudou o Botafogo, ganhando vários títulos com o time da Estrela Solitária, dentre eles o Torneio Roberto Gomes Pedrosa. Em sua parceria com Pelé na Seleção Brasileira jamais perdeu um jogo com a Amarelinha. Ganhou duas Copas do Mundo, uma em 1958 na Suécia e em 1962, sendo que na 2ª foi o personagem principal do Brasil, uma vez que Pelé sofreu uma lesão ainda na 1ª fase da Copa.
Até hoje o Botafogo jamais encontrou alguém com mínima classe para ter a honra de colocar a camisa de Garrincha, o Anjo das Pernas Tortas.
Garrincha e Pelé com a camisa Brazuca
Avançando um pouco no tempo e chegando na Europa, mais especificamente em Manchester na Inglaterra, onde Eric Cantona envergou a camisa 7. Cantona é um eterno ídolo da torcida do Manchester United, não só por seus gols marcados,mas também pela facilidade com a qual se movimentava dentro de campo e ajudava seus companheiros de todas as formas possíveis. Em 185 jogos marcou 82 gols com os Red Devils. No ano 2000 foi votado como o jogador do século no clube. No United ganhou 4 campeonatos nacionais e está no Hall da Fama do Campeonato Inglês, tendo sua genialidade merecidamente reconhecida.


Ninguém menos que David Beckham teve a coragem de tomar para si  a responsabilidade de jogar com este número. Revelado nas categorias de base do Manchester o jogador, também conhecido por seu jeito "PopStar" de ser, conseguiu honrar Cantona e seus antecessores. Em 394 partidas fez 85 gols e assistiu seu time com 145 passes para gol. Beckham ganhou nada mais, nada menos do que 6 Premier Leagues e a Champions de 98-99.
Vocês provavelmente já sabem quem sucedeu David. Cristiano Ronaldo. Falaremos dele mais tarde, por envolver outro grande clube.
Cristiano Ronaldo, David Beckham, Eric Cantona, Bryan Robson, George Best. Contando da esquerda para a direita.















Partimos para a Itália, agora falando do Milan. Shevchenko, o atacante que deixou saudades pela quantidade de gols feitos a favor do time Rossonero. Em sua primeira temporada já foi o artilheiro do Cálcio de 1999, marcando 24 gols, porém mesmo com este número exuberante de tentos, não conseguiu levar seu time ao título.
No entanto a temporada 2003/2004 foi perfeita. Sheva conseguiu levar a equipe até a Final da Champions League contra a Juventus.
Os 2 times tiveram difíceis confrontos na fase final da competição. O time Rei de Copas duelou contra Ajax e depois teve o clássico contra a Internazionale. Já La Vecchia Signora encarou Barcelona e Real Madrid. A final entre os times italianos foi para os pênaltis, depois de um jogo sem gols. Schevchenko cobrou a última penalidade e levou o Milan à mais uma conquista da Champions. Neste mesmo ano ganharam a Série A, com o ucraniano liderando a artilharia da competição com 24 gols marcados.
Shevchenko foi artilheiro de 3 edições da Champions (1999,2001,2006) e foi Bola de Ouro em 2004.

Vídeo das cobranças de Pênalti decisivas na final da UCL.

video


Shevchenko não teve a mesma história no Chelsea. Não conquistou nenhum título por lá, mesmo chegando a disputar com o Manchester United dois títulos, o da Premier League e da Champions, sendo que foi derrotado nas duas ocasiões pelo time vermelho.
Alexandre Pato, não chegou nem de longe às marcas do ucraniano.O maior momento de Pato no Milan foi na UCL, quando marcou 2 gols em pleno Santiago Bernabéu, ajudando sua equipe na vitória de 3x2 contra o Real Madrid. Porém, Pato ganhou apenas um Cálcio e seu maior prêmio foi de Jogador do Mês em Janeiro de 2009. Hoje Pato joga com as cores alvinegras do Corinthians.

Agora na terra das touradas. Na capital da Espanha, o maior vencedor de UCL's dentre os clubes europeus, tendo conquistado 9 ao todo, buscando sedentemente "La Décima". O Real Madrid com seu tradicionalíssimo uniforme branco teve em sua história grandes camisas 7. Emilio Butragueño, atacante espanhol que jogou desde 1984 no time principal do Real Madrid, depois de se destacar no Castilla, que é a equipe do Real Madrid B. No time de "cima", ganhou 6 campeonatos nacionais, 3 Copas da Uefa, antigo nome da Uefa Champions League. Em 463 partidas marcou 217 gols para a torcida madridista, fazendo com que seu nome entrasse na história do clube, juntamente com o de Puskas e Di Stéfano.
Pela Fúria, também ressaltou os olhos dos apreciadores do futebol. Fez 26 gols em 69 partidas, sendo que destes 26, 4 foram aplicados em um único jogo contra a nostálgica Dinamarca, ou "Dinamáquina", tirando esta seleção da Copa do Mundo de 1986.

Quem sucedeu Butragueño foi Raúl.
Raúl é o maior atacante da história do Real Madrid, pelo menos até este momento, pois Cristiano Ronaldo está na "cola". Raúl tem 323 gols com a camisa branca em seus 16 anos no clube, excedendo a marca de 303 gols fixados por Di Stéfano.
O Señor Champions League, ganhou seis La Ligas, e 3 Champions, sendo que marcou em duas das 3 finais que disputou. Ele é sem dúvida um dos maiores ídolos da torcida do Real. Raúl foi o artilheiro do campeonato em duas temporadas, 98/99 e 2000/2001, colocando a pelota na baliza 24 vezes em ambas ocasiões.

Hoje quem está com a número 7 é Cristiano Ronaldo. No começo do texto falei que pularia a parte dele, pois tomou para si o número 7, tanto no United, quanto no Real Madrid. Vamos aqui caso a caso.
No Manchester CR7 não queria o número que antigamente era de Beckham, por causa da pressão que poderia sofrer e todas as expectativas que cairiam sobre ele, todavia Alex Fergusson não aceitou a recusa de Cristiano, dizendo que ele deveria assumir o posto de novo camisa 7 do time, e isso deu muitos resultados.
Foram 3 Premier Leagues e uma Champions League. Na Liga dos Campeões em que foi campeão, conseguiu um feito só antes conquistado pelo outro Ronaldo, o Fenômeno. Conquistou o Melhor Jogador do Mundo pela FIFA, a Bota de Ouro e a Bola de Ouro da Revista France Football.

A transferência do craque para o Real Madrid já vinha sendo cogitada desde a temporada onde ganhou todos estes prêmios. Só que apenas no ano seguinte, 2009, ele saiu da terra da rainha e foi para o Santiago Bernabéu, pelo valor de 94 milhões de Euros. Mas como todos sabem a grande questão de CR7 é Lionel Messi. Os 2 jogadores disputam a cada ano para ver quem é o melhor atleta em atividade, quebrando recorde em cima de recorde, e por enquanto o camisa 10 do Barcelona tem se saído vitorioso neste grandioso confronto. Tendo ganho 4 Bolas de Ouro de forma consecutiva.

O números do Ronaldo português são extasiante. Já marcou 226 gols aproximadamente, foi o artilheiro da última edição da Champions e briga para ser nomeado pela segunda vez em sua carreira como Melhor Jogador do Mundo.

 Todavia ele compete com outro camisa 7, Ribery, do Bayern de Munique, que teve em sua temporada passada ,2012/2013, o auge de sua vida profissional. Ganhou todas as competições disputadas, lembrando que ainda falta o Campeonato Mundial de Clubes contra o Atlético Mineiro em dezembro. A Tríplice Coroa conquistada, de fato, pesará muito a favor do francês. Sendo que ele já ganhou o prêmio de Melhor Jogador da Europa. Em questão de números, CR7 ainda é superior à Ribery, mas em questão de títulos o luso perde de lavada. Não conseguiu levantar o caneco uma vez se quer na temporada passada, enquanto Ribery, como dito anteriormente ganhou o Campeonato Alemão, Copa da Alemanha e a Uefa Champions League, sendo a estrela principal da equipe em todas as vitórias.

Muito provavelmente Cristiano perderá à disputa na eleição de Melhor Jogador do Mundo, ficando atrás do francês.

Como o texto fala fundamentalmente do peso da camisa 7, podemos ver como ela realmente não é para qualquer jogador vestir. Carregando mais de 10 títulos de Champions League, assim como vários títulos nacionais e Bolas de Ouro, o número 7 dos jogadores que tem a "ousadia" de vestir deve ser venerado pelos torcedores, pois estes jogadores podem decidir jogos, e o vem fazendo frequentemente nas últimas temporadas, tanto quanto os números 9 e 10 das equipes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário